Concreto


O Concreto é formado pela mistura de brita, areia lavada e água, que são os seus componentes. É esta mistura que chamamos de traço. No traço a variação na quantidade dos componentes vai propiciar concretos diferentes, com resistências diferentes, destinados a aplicações diversas. Vide a tabela abaixo:






COMO FAZER A MISTURA DO CONCRETO


O concreto poderá ser misturado manualmente ou com o uso de uma betoneira (ideal).


Concreto obtido manualmente.


Primeiro devemos preparar o terreno onde misturaremos o concreto. Em geral se faz com concreto mesmo. Faremos uma bacia de concreto para tornar o terreno impermeável e evitarmos a contaminação do mesmo com torrões de argila, restos vegetais, etc. Quando estiver seco, poderemos começar a misturar o concreto para utilizá-lo na obra.

  • Primeiro espalhe a areia lavada peneirada formando uma camada de mais ou menos 15cm.
  • Sobre a areia coloque o cimento.
  • Misture com uma pá ou enxada até a que fique bem homogênea.
  • Espalhe a mistura formando novamente uma camada de mais ou menos 15cm.
  • Coloque a brita sobre esta camada e misture bem novamente.
  • Forme um monte, furando no topo, como se fosse um vulcão e adicione água aos poucos e vá misturando, evitando que a água escorra.
Se o concreto ficar um pouco seco após misturar toda a água, continue misturando, pois geralmente existem partes mais úmidas que outras. O concreto costuma amolecer após ser bem misturado. Siga este roteiro na ordem em que está, pois se inverter algum passo ficará mais difícil de se obter uma mistura bem feita.
Procure misturar a quantidade que vai ser empregada evitando-se desperdício. Outra dica, muitas vezes um traço fica muito pesado para ser misturado manualmente, sendo assim faça a mistura de meio traço, dividindo-se a quantidade dos componentes proporcionalmente.


Concreto misturado por betoneira.


A betoneira será estudada no capítulo 'Equipamentos'. Com ela a mistura será bem mais fácil, com maior produtividade e qualidade. O processo é simples:

  • Coloque a brita na betoneira.
  • Adicione água.
  • Ponha o cimento.
  • Por último a areia.
    Os materiais devem ser colocados na betoneira com ela girando. Após colocado todos os componentes deixe-a girando por 5 minutos.
    Caso o concreto fique mole, adicione a areia e a brita aos poucos até atingir a consistência ideal. Mas caso o concreto fique seco, coloque mais cimento misturado com água, na proporção de 5 partes de cimento para 3 de água. Nunca adicione somente água, pois isto enfraquecerá o concreto.


    Observação:  


    Antes de concretar, limpe bem as formas, verificando se tem furos ou rachaduras. Preencha estes furos ou rachaduras com o papel do saco de cimento molhado. O concreto não pode vazar da forma. Molhe bem a forma antes de concretar. Planeje bem o serviço que irá fazer, pois uma concretagem não deverá ser parada no meio.


    COMO CONSTRUIR UM PILAR


    Os pilares são elementos estruturais verticais. Nascem sobre os blocos, cintas ou alicerces. São construídos com seção retangular, mas podem ser empregadas seções circulares. Suportam o peso das vigas, lajes e telhados e o transmite para a fundação. Para sua construção utilizamos o concreto estrutural com barras de aço criteriosamente posicionada, amarradas com estribos, de forma a obter maior resistência. As barras longitudinais (verticalmente) serão de aço carbono CA-50 cuja a definição dos diâmetros ficará a cargo do engenheiro responsável. Os estribos são quadros transversais ao sentido do comprimento do pilar (horizontal) e confeccionados com aço CA-60 de diâmetro mais finos e espaçados regularmente um dos outros ao longo do pilar. 




    Para fazer um pilar deveremos construir sua fôrma com madeira bem resistente, impedindo que abra ou desloque durante a concretagem. Devemos verificar o prumo da fôrma na sua face interna norte e oeste (ou sul e leste), para só depois colocar a armação, que será preparada fora. O concreto deverá ser colocado na fôrma por cima, usando-se uma bica de lata ou madeira para introduzi-lo sem muita perda. A altura máxima de lançamento não deve superar a 3m. Caso seja necessário, usaremos uma abertura lateral na forma a meia altura. Esta providencia será necessária para se evitar a segregação do concreto, com a separação de seus componentes, principalmente a pedra se acumulando no fundo da fôrma. O concreto lançado deverá ser vibrado com o uso de um vibrador mecânico ou batendo-se uma marreta de borracha na fôrma, com isso eliminando-se as bolhas de ar dentro do mesmo. Estas bolhas não sendo retiradas formarão buracos que enfraquecerão a estrutura. A desforma deverá ser realizada após 14 dias, e somente após 28 dias da concretagem poderemos colocar peso sobre o pilar.




    COMO CONSTRUIR UMA VIGA


    As vigas se apoiarão nos pilares e suportarão o peso das lajes e eventuais sobrecargas. Se nos permitíssemos observar o comportamento de uma viga simples e biapoiada, recebendo uma carga uniformemente distribuída, os efeitos sofridos seriam um tracionamento das fibras da face inferior e uma compressão das fibras da parte superior. O concreto resiste muito bem a compressão, mas não resiste à tração, por isso devemos colocar barras de aço para suportar esta tração e a viga ficar estável. A armação terá a seguinte distribuição em uma viga: - pelo menos 2 barras de aço dimensionadas para suportar a tração na parte inferior, 2 barras de aço mais finas para compor a montagem da armação, estribos para completar a armação formando-se uma gaiola. 




    Os estribos tem além da função de manter a rigidez da armação, a função de combater os esforços cortantes que são aqueles que surgem próximos aos apoios. O primeiro passo será a confecção da fôrma com sarrafos nas laterais e no fundo reforçando e dando maior rigidez a mesma. Isto evitará que a fôrma se abra durante a concretagem.
    Antes de realizarmos a concretagem faremos o escoramento da viga, depois faremos a limpeza da fôrma antes de colocar a armação. Molhamos a fôrma para aí colocarmos o concreto. Vibramos a medida o concreto vai sendo colocado no lugar. A vibração deve ser feita introduzindo o mangote do vibrador verticalmente, devagar, e depois retirando-o verticalmente para em seguida passar para o ponto seguinte. Não se deve movimentar o mangote deslocando-o dentro da viga horizontalmente e nem esbarrar na ferragem. Deve-se vibrar enquanto estiver saindo bolhas de ar.