Parede de alvenaria


As paredes internas ou externas devem ser construídas utilizando-se tijolos furados de cerâmica, tijolos de barro maciços ou blocos de concreto. Vai depender do que tiver maior disponibilidade e melhor preço em sua região.
O primeiro cuidado será com o alinhamento da parede. Assentamos inicialmente um tijolo em cada uma das extremidades. Fixe um fio de Nylon na extremidade de cada tijolo assentado.




Desta forma teremos um alinhamento que servirá de referência para a construção da parede. Depois cuidaremos para que ela esteja no prumo. Para isso inicie a construção da parede pelos cantos. A cada tijolo assentado no extremo da parede devemos conferir o prumo, os demais tijolos ficarão no prumo somente pela verificação do alinhamento pelo fio de Nylon.




Ao assentar os tijolos deveremos ir fazendo as juntas amarradas, ou seja alternando-se a posição das mesmas de modo que não fiquem alinhadas.


A amarração dos cantos poderá ser feita, alternando-se os tijolos, ora na direção de uma parede, ora na direção da outra.


Ou conforme a ilustração, pode-se utilizar um pilar tanto na amarração dos cantos, quanto na conexão com outra parede. Na conexão com outra parede, deve-se alternar a direção dos tijolos para uma ou para outra parede. Use a colher do pedreiro para colocar a argamassa no local onde o tijolo será assentado. Coloque um pouco de argamassa no topo do tijolo que será assentado e com um movimento de encaixe posicione o mesmo.


Após concluir o assentamento do tijolo, raspe o excesso de argamassa e jogue-a na caixa e a misture vigorosamente para ser reaproveitada.










Deixe uma verga sobre o vão das janelas e portas. A verga deverá ter uma altura que seja múltipla da altura do tijolo com a espessura de argamassa, de forma a dar continuidade ao assentamento dos tijolos. As vergas serão premoldadas na própria obra e seu comprimento deverá exceder em 20 cm para cada lado do vão a ser vencido. Utilize um par de vergalhões (aproveite as sobras de ferro com diâmetro igual ou superior a 3/8") na parte inferior da verga e concreto com o mesmo traço usados nos pilares e vigas.




Recorte a parede nos locais onde serão instalados os condutores de energia ou de água. Posteriormente estas tubulações serão recobertas por argamassa, de modo a fixar estas peças no local. o coroamento das paredes, após a última fiada de tijolos, antes de construir a laje, construa uma viga de amarração com o objetivo enrijecer o conjunto de paredes, dando-lhe maior estabilidade.


LAJE PRÉ-FABRICADA


A laje aumenta o valor da casa. Proporciona tanto  mais conforto térmico e acústico como maior segurança para os futuros moradores. A laje mais simples de construir e mais econômica é a pré-fabricada. Ela é composta por vigotas de concreto e lajotas cerâmicas. As vigotas são encontradas até 5m de comprimento. As lajes pré-fabricadas se dividem em lajes de forro e de piso, conforme sua destinação. As vigotas se apoiarão sobre as vigas ou paredes em pelo menos 5 cm. Se a parede for estreita e os dois comôdos receberem laje, o apoio das vigotas será alternado, de forma a se obter maior apoio possível. O posicionamento das vigotas será feito colocando-se uma lajota em cada extremo.




Após a distribuição das vigotas, providenciaremos a montagem do escoramento preferencialmente com escoras tubulares de aço. Todavia podemos utilizar pontaletes de eucalipto, desde que estejam sem sinais de apodrecimento e nem com emendas. O número de escoras deverá ser tal que garanta que a laje não ceda durante ou após a concretagem. Se o vão a ser vencido for de até 3,60 m colocaremos uma linha de escoras ao centro do vão. Se for de 3,60 até 5,00 m dividiremos o vão em três e colocaremos duas linhas de escoras, uma a cada um terço.




O número de escoras por linha variará em função do vão a ser vencido (vide tabela). Temos que prever uma contra-flecha no meio do vão das vigotas (vide tabela). 






Após a realização do escoramento, faremos a distribuição das lajotas, com o cuidado de centralizar uma lajota perfurada, local onde será instalado o ponto de luz ( luminária).




Colocaremos barras de aço de distribuição com diâmetro de 3,4 mm perpendicularmente às vigotas, a cada 1 metro, em lajes cujo o vão a ser vencido seja igual ou superior à 3,10 m. Isto evitará o surgimento de fissuras devido a dilatação. Devemos providenciar a colocação dos eletrodutos antes da concretagem da camada de capeamento.




Esta camada recobrirá toda a laje e deverá ter uma espessura de 3 cm para lajes de forro e 4 cm para lajes de piso. O traço do concreto será estudado no capítulo 'concreto'. Nos apoios das lajes de vãos vizinhos deverão receber barras de aço próximo a face superior da laje. Esta ferragem é conhecida como armação negativa (um engenheiro deverá estudar cada caso, definindo comprimento e diâmetro).




Após a execução da concretagem, deveremos molhar a laje de 3 a 4 vezes ao dia, durante 3 dias. As lajes deverão ficar escoradas pelo menos 10 dias e sem receber peso até o 28° dia.